[Resenha] Estações de caça: Haakon I

Obra: Estações de caça: Haakon I

Autor: Lauro Kociuba

Editora: publicação independente (ebook disponível na Amazon)

Gênero: Fantasia medieval

Número de páginas: 94

Sinopse:

Quatro experiências. Quatro episódios. Quatro estações.
“Estações de Caça” conta a história Haakon, um menino de linhagem nórdica no antigo Reino Unido do século X, em quatro fases distintas de sua infância. Ambientada no universo Alvor, com toques e requintes das mitologias nórdica e celta, o autor traz nesta novela uma nova experiência narrativa, diversificada em seus quatro episódios distintos.

 

11855718_847926178596052_4348760118309243746_n

 

Olá, pessoal! Hoje trago à vocês uma nova resenha, a primeira do ano. E começaremos com estilo.

Já deveria ter lido Estações de Caça há muito tempo. Estava há meses lá, perdido no meu Kindle, pedindo para ser lido. E, dado que gostei do primeiro livro do universo Alvor (veja resenha aqui), era natural querer ler o segundo. Finalmente encontrei tempo para isso.

Sei que não é legal, mas é inevitável comparar. Estações de Caça é melhor que A Liga dos Artesãos. Quando resenhei este, comentei que Lauro teria a oportunidade de amadurecer sua escrita nos próximos livros. Fiquei feliz em constatar que isso de fato aconteceu. Não apenas a escrita em si, mas a história é melhor, mais bem estruturada.

Achei legal também que Estações faz algumas referências à Liga. Mas se você não leu o primeiro livro de Lauro, isso realmente não será um problema. É perfeitamente possível apreciar a beleza da obra sem ter lido nada do autor antes. Mas eu aconselho que leia.

O livro é dividido em quatro “estações”, cada uma com três capítulos e um interlúdio (mesma estrutura usada no Liga), onde acompanhamos a vida de Haakon. A obra prende o leitor do início ao fim e a qualidade não diminui ao longo do texto. Gostei em particular do segundo capítulo. Foi bem escrito e Lauro soube muito bem inserir a emoção necessária àquela cena. Ali vi que a leitura valeria a pena.

A escrita está boa e a revisão, impecável. Apenas algumas vezes me incomodei com a maneira como certas frases foram construídas. O ritmo é muito bom e a trama flui bem. Não há realmente um grande conflito, mas isso em nada diminui a qualidade. Cada uma das quatro partes possui um conflito próprio, em momentos diferentes da vida do protagonista. Neste sentido, o livro está mais para uma pequena coletânea de contos sobre o mesmo personagem e notamos alguns passos da jornada do herói nele.

Falando em personagens, estes são muito bem construídos. E mais que isso, são interessantes. Eu gostei mais de Ellia, a mãe de Haakon, por ser uma personagem feminina forte e independente. O próprio Haakon é interessante, mas eu senti em alguns momentos que ele foi construído de forma um pouco overpower, no sentido de ele fazer coisas não esperadas para a idade dele. Mas nada que realmente estrague a história.

Algo que me agradou bastante foram as referências à cultura nórdica. Gosto muito desta mitologia e fiquei bastante satisfeito com a forma como Lauro inseriu alguns de seus elementos na história. Foi bem natural e suave. Na verdade, a mitologia nórdica é uma das colunas que sustentam a trama. Sem ela não haveria a história. Foi realmente um ponto positivo.

Mas… tem um porém. Bem, até agora não entendi muito bem como é a mitologia dos Alvores, mesmo já tendo lido dois livros deste universo. Ou como funciona o sistema de magia. E agora com a leitura de Estações de Caça e a inserção da mitologia nórdica e todo um panteão de deuses não sei mais o que pensar sobre isso. Acho que esse é um ponto que merece atenção do autor nos próximos livros e é preciso todo cuidado para evitar incoerência. Já faz algum tempo que li A Liga dos Artesãos, então não percebi nenhuma inconsistência entre as duas histórias, o que é bom. Pelo contrário, os dois livros conversam bem entre si, apesar do ponto sobre a mitologia que falei acima. Mas eu gostaria ter saber mais sobre a mitologia Alvor.

Outra coisa que não foi bem explicada é a parte dos pesadelos de Haakon. Não fica claro o que são e achei que essa parte poderia ter sido melhor explorada.

 

Veredito final: É uma excelente leitura, especialmente se você é fã de mitologia nórdica.

Anúncios

2 comentários sobre “[Resenha] Estações de caça: Haakon I

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s