Mar verde-azulado, com espuminha branca

Texto que escrevi pra galera do grupo Sub Versivos 😀

Sub Versivos

Uma verdade nua e crua dita na nossa cara é, muitas vezes, o que precisamos para enxergar a realidade de uma maneira que jamais imaginaríamos. Meu pai nunca disse isso com estas palavras, mas tenho certeza que ele concordaria com elas. Já minha mãe era do tipo que gostava de fantasiar; do tipo que preferia a doçura de uma mentira ao sabor amargo da verdade.

Meu pai trabalhava com vendas, minha mãe pintava quadros, e eu era apenas um garoto de quatro anos que tinha um cachorrinho maltês chamado Buba e vira o mar pela primeira vez. Antes, só o conhecia pela televisão, por fotos, ou por um dos quadros de mamãe. Eram belas representações, mas não eram reais. O mar verdadeiro era imponente, deixava um sabor salgado na boca, fazia arder os olhos e nunca que caberia numa tela da TV ou num quadro. Foi isso que eu pensei…

Ver o post original 874 mais palavras

Anúncios

2 comentários sobre “Mar verde-azulado, com espuminha branca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s