[Resenha] Guerras Cthullu

Obra: Guerras Cthullu

Autor: vários autores

Editora: publicação independente (disponível na Amazon)

Gênero: terror cósmico

Número de páginas: 230

cthullu

Como um fã do legado de H.P. Lovecraft, e um apoiador da literatura fantástica nacional, eu não poderia deixar de conferir Guerras Cthulhu. Adorei a leitura. Os quatro contos são bem distintos um do outro, deixando bem claro que temos aqui quatro autores de estilos próprios.

Mas algo que me chamou a atenção, e não poderia deixar de mencionar, é o esmero que eles tiveram com a pesquisa (pelo menos nos três primeiros contos). Nota-se isso facilmente ao observamos as notas de rodapé no final, explicando vários termos e elementos inseridos ao longo das histórias. Os autores realmente se preocuparam em escrever tramas complexas, orgânicas, com uma riqueza de detalhes impressionante. A quantidade de referências é enorme, algo que deixaria o Capitão América orgulhoso (inclusive uma referência a Nietzsche que me fez dar um sorriso espontâneo). Os autores se mantiveram fieis aos mitos de Cthulhu, mas também não perderam o senso de realidade, quando necessário.

Uma breve análise de cada um dos contos:

A Nova Innsmouth

Autor: Marcelo Fernandes
Não é um conto ruim, mas é o mais fraco de todos. Tem diálogos muito expositivos, e o estilo de escrita do autor me incomodou. Em particular, a maneira como ele estrutura certas frases me tirava dos nervos. Mas o cenário é muito bem construído, ação é frenética, e o final tem aquele toque sarcástico do plot twist seguido de um desfecho sugestivo que eu adoro.
Nota para este conto: 3,0

 

O primeiro arauto
Autor: Thiago Lee
O conto já me impressionou logo no começo, ao mostrar um cenário no meio da África muçulmana. Dá para notar que o autor fez um belo trabalho de pesquisa, o que é maravilhoso. Depois o conto perde um pouco o foco e desanda para uma loucura, que só poderia ser obra de algum deus lovecraftiano. Apesar dos altos e baixos, é um conto maravilhoso, e muito bem escrito, com um final surpreendente.
Nota para este conto: 4,0

Nas cavernas da loucura
Autor: Mauricio R B Campos
Já começa bem logo no título, uma clara referência a minha história lovecraftiana favorita: Nas montanhas da loucura. Eu comentara que o Thiago fizera um belo trabalho de pesquisa em seu conto, mas aqui Mauricio foi simplesmente incrível nesse ponto. Junte isso à escrita marcante do autor, e o resultado é um conto que nos faz imergir dentro da primeira guerra mundial. Era como se estivéssemos ao lado do narrador\protagonista, ali no campo de batalha. A história demora muito para apresentar o elemento de terror cósmico, mas isso não é problema, visto que antes disso já havíamos presenciado o horror da guerra nas terras marroquinas. A solução final da trama é meio canhestra, mas mesmo assim esse é meu conto favorito da coletânea.
Nota para este conto: 5,0

Onde as sombras não tem vez
Autor: Gilson Luis da Cunha
Esse conto foi uma grata surpresa. Ele já começa te jogando no meio do caos, para logo em seguida te jogar na cara uma reviravolta totalmente inesperada. E o autor faz isso com um timing perfeito, como se fosse uma grande piada bem contada. Creio que o tom da história talvez não agradará a todos, mas eu amei.
Nota para este conto: 4,0
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s