Oscar Literário | Entrevista: Thiago Lee

O segundo indicado ao Oscar Literário de Melhor Autor Nacional entrevistado esta semana é o Thiago Lee. Confiram a entrevista.

thiagolee

Para começar, apresente-se aos leitores. Fale um pouco sobre você.

Olá a todos, sou o Thiago Lee, escritor de ficção, sergipano, podcaster e trouxa, não necessariamente nessa ordem. Comecei a investir na carreira de escritor em 2014 depois de postar uns contos de terror num fórum especializado e receber vários elogios. A partir daí, publiquei vários outros contos e fui finalista do prêmio Brasil em Prosa da Amazon em 2015. Publiquei Réquiem para a Liberdade em 2016 e daí pra frente foi um caminho sem volta. Sou host do podcast Curta Ficção juntamente com a Jana Bianchi e o Rodrigo Assis Mesquita, e em 2018 publicarei meu segundo romance através de um edital da Prefeitura de São Paulo, um realismo fantástico cujo título provisório é O Homem Vazio. Continuar lendo

Anúncios

[Resenha] A face dos deuses

Olá, pessoal! Hoje trago a última resenha do ano.

Obra: A face dos deuses (As crônicas da aurora #1)

Autor:  Gleyzer Wendrew

Editora: publicação independente (disponível na Amazon)

Gênero: Fantasia sombria

Número de páginas: 167

Sinopse:

Heros Kinnhäert, rei de Maäen, ainda é atormentado pelos horrores vividos durante a Longa Guerra, e tudo que deseja é descansar em paz, mas ao saber da terrível aliança entre dois grandes senhores, vê-se preso em uma teia de conspirações nunca antes vista, e não medirá esforços para evitar a destruição de seu país…
No Norte, Koran K’Voöhk é um orgulhoso guerreiro que retorna à sua cidade após o exílio que lhe foi imposto ainda garoto e se depara com a mais pura decadência: sua Família está em declínio; seu castelo, abandonado aos ratos; seus inimigos, ainda mais poderosos… Conseguirá ele reerguer o nome de sua Família e recuperar o prestígio que ela um dia tivera?
Mentiras, laços frágeis, falsas emoções e adagas traiçoeiras permeiam um mundo cercado de religião, política e deuses misteriosos.

face

A face dos deuses é uma fantasia sombria, e nesse aspecto não decepciona. O tom macabro, frio e cruel da história muito me agrada, o que também faz dessa uma leitura que não é para todo mundo. Há muita violência gráfica, sangue, tortura, e outros atos absolutamente chocantes. A violência é tão banal que poderia ser um elemento ruim, estando lá apenas para chocar, mas não é o caso. Apesar de não necessariamente servir para avançar a trama, ela está inserida muito bem dentro do contexto do mundo criado, tornando-a um elemento natural daquele universo. Continuar lendo

[Resenha] A canção dos shenlongs

Olá, pessoal! Hoje trago mais uma resenha de uma obra nacional. Confiram.

 

Obra: A canção dos shenlongs

Autor: Diogo Andrade

Editora: publicação independente (ebook disponível na Amazon)

Gênero: fantasia épica

Número de páginas: 83

Sinopse:

Os tempos mudaram. A ascensão do Império de Housai obrigou os monges guerreiros shenlongs a se isolarem cada vez mais. Com o passar dos anos, os Quatro Templos sagrados se tornaram seu último refúgio. Os Antigos se foram. Seus descendentes desapareceram. Aqueles que resistem à nova ordem estão enfraquecidos.

Por mais de mil anos, o Templo da Montanha, Shanjin, se manteve firme em Linshen. E para Mu, Shanjin é sua casa. Chegou ao templo ainda criança junto de seu irmão, Ruk. E, quando Ruk é expulso da ordem monástica, Mu vive o conflito entre a dor da perda e se manter como um shenlong, fiel aos ensinamentos e o caminho de retidão.

Os problemas se agravam quando um espadachim misterioso traz a notícia da grande ameaça que pode abalar os Quatro Templos. O exílio não durará. Agora, os shenlongs de Shanjin devem reforçar suas defesas e se preparar para o combate. Pois, desta vez, nem a Barreira será suficiente para protegê-los.

51PsXJGFleL

A canção dos shenglongs é uma daquelas obras curtas que tem o propósito de introduzir um novo universo de fantasia. Nesse sentido, ela cumpre muito bem o seu papel. Apesar de não sabermos muito a respeito do mundo que está ao redor de Shanjin, o autor soube mostrar bem como é a rotina no local, introduzindo de forma suave todo que precisamos saber sobre os shenlongs. Continuar lendo

Oscar literário 2017: premiados

Ladies and gentlemen, the Oscar goes to…

Enfim, é chegada a hora de revelarmos os vencedores dessa segunda edição do Oscar Literário aqui no blog. Lembrando que isso é uma tag criada pelo blog Sem Serifa, confiram a tag deles também. Se ainda não viu, confiram a lista com os indicados. E semana passada entrevistamos todos os cinco autores nacionais indicados. Procurem as entrevistas no blog, então bem legais 🙂

E agora, sem mais delongas, eis os grandes vencedores da noite. Continuar lendo

Oscar Literário | Entrevista: Rodrigo Assis Mesquita

Olá, pessoal! Hoje trazemos nossa última entrevista com autores nacionais, para o Oscar Literário. Com vocês, Rodrigo Assis Mesquita.

rodrigomesquitaperfil

Para começar, apresente-se aos leitores. Fale um pouco sobre você.

Meu nome é Rodrigo Assis Mesquita e sou adepto da pré-pós-verdade, da liberdade dentro da cabeça e do brigadeiro de colher. Escrevo principalmente ficção científica e fantasia, com contos e novelas publicados e despublicados.

Depois de um hiato de mais de uma década, voltei a escrever em 2015 inspirado pelo concurso Brasil em Prosa, da Amazon, e pela qualidade inacreditável da novela (então indie) Lobo de Rua, da Jana Pin.

Atualmente, participo do podcast Curta Ficção ao lado do Thiago Lee e da própria Jana e estou num projeto embrionário de histórias seriadas junto com outros autores e editores.

Isso tudo sem deixar de estudar escrita criativa. Continuar lendo

Oscar Literário | Entrevista: Thiago d’Evecque

Hoje trazemos nossa quarta entrevista com os indicados na categoria “Melhor autor nacional” do Oscar Literário. Conheçam o Thiago d’Evecque.

unnamed

Para começar, apresente-se aos leitores. Fale um pouco sobre você.

Meu nome é Thiago d’Evecque e sou escritor, jornalista, carioca e autor de Limbo e de alguns contos. Tento tocar ukulele e sou um amante das coisas refinadas da vida: chouriço, paçoca e — prepare-se — pão com requeijão e Toddy (ou Nescau, se você não tiver bom gosto). Não são coisas separadas, é tudo junto. Sim, é o que parece: eu passo requeijão no pão e salpico o Toddy, o pó, por cima.

Também sou bem estranho, como ficou claro.

Gosto de ler de tudo — de Dan Brown a Tolkien —, mas prefiro fantasia. Meus autores favoritos são Terry Pratchett e Douglas Adams e eles são os culpados diretos por eu ter começado a escrever. Nunca vou perdoá-los.

Tudo relacionado a fantasia me atrai, desde séries até videogames (atualmente jogando Disgaea 2 novamente). São fontes de inspiração e ideias inesgotáveis para mim.

Tenho um blog, o pequenosdeuses.com.br, onde falo sobre escrita, histórias, filmes e tudo mais, apesar de ninguém nunca me pedir. Sou faixa preta em procrastinação e até [continuar depois]

Continuar lendo

Oscar Literário | Entrevista: Jana Bianchi

Olá, pessoal! Para quem ainda não sabe, estamos participando da tag Oscar Literário, e já saiu até a lista dos indicados. Enquanto não sai o resultado, resolvemos entrevistar os autores que foram indicados na categoria Melhor autor nacional. Hoje começamos entrevistando Jana P. Bianchi, que inclusive venceu a edição de 2016 do Oscar Literário na categoria Melhor livro nacional. Em breve traremos as demais entrevistas.

14120895
Jana P. Bianchi

Para começar, apresente-se aos leitores. Fale um pouco sobre você.

Eu sou a Jana, uma engenheira de alimentos que trabalha com sabonetes e gosta de contar histórias! Hehe… Sempre escrevi, mas comecei a levar a escrita mais a sério em 2014, quando entrei pro Clube de Autores de Fantasia e me envolvi de pessoas da área. Entendi o quanto era importante estudar escrita, e aí comecei a me embrenhar cada vez mais nesse meio e nesse mercado. Tenho uma novela publicada pela editora Dame Blanche (Lobo de Rua) e uma noveleta independente (Sombras). Também tenho um conto publicado na Revista Trasgo e atualmente sou co-host do podcast Curta Ficção. Continuar lendo