[Resenha] O Aprendiz do Arquimago

Olá, pessoal! No último post, eu fiz uma resenha do conto “A sina do forasteiro”, que se passa no universo de Herannon. Agora chegou a vez de ‘O Apendiz do Arquimago’.

Obra: O Aprendiz do Arquimago

Autor: Michael A. Iora

Editora: Chiado

Gênero: fantasia épica

Número de páginas: 627

Sinopse:

“Você foi honrado com a oportunidade de ser meu discípulo, uma honra que qualquer um dos acadêmicos de Everard desejaria, pois embora tenham bons mestres, eu estou muito acima de todos eles. O treinamento será muito mais árduo, não duvide disso, mas terá suas recompensas. Se sobreviver, digo, se resistir até o final, sob a minha orientação você virá a tornar-se um mago de altíssimo valor, admirado e invejado por muitos.”

Entretanto, o menino elfo descobre amargamente que tamanha honra não é concedida sem que um alto preço tenha de ser pago, e que simplesmente estar sujeito ao desagradável temperamento de seu excêntrico e arrogante tutor deve ser a pior prova que alguém pode ter de suportar. Não obstante, ele se vê obrigado a enfrentar não apenas um treinamento extremamente rígido e insano, mas também a saudade de sua mãe e um sentimento de urgência crescente.

Conseguirá o garoto conquistar sua tão desejada graduação, superando todos os desafios impostos e, pior, a crueldade e intolerância de seu próprio mestre?

26177175

Bem, acho que com este título e esta sinopse já deu para sacar qual é o plot do livro. Aglarion é um jovem elfo que encasquetou que queria se tornar um grande guerreiro, assim como sua mãe. Para mim não ficou bem claro o motivo, nem porquê a mãe não concordou. Mas bem, esta decidiu que ele poderia ser um mago e assim convenceu um velho conhecido, que por acaso é apenas o maior Arquimago do Vasto Mundo, a treinar o guri. Continuar lendo

Anúncios

[Conto] Libertação em três atos

Olá, pessoal! Este pequeno texto é uma resposta ao desafio lançado por Fábio M. Barreto e Rob Gordon em seu podcast Gente que Escreve (por sinal muito bom, todos deveriam ouvir). Espero que gostem.

Libertação em três atos

– Mas que porra é essa, Júlia?

Ângelo segurava furioso um pequeno pedaço de papel, no qual estava esboçado um simples desenho em tons cinzas.

Júlia tremia. Inspirou profundamente e tentou falar com voz equilibrada.

– Ângelo, é apenas um desenho.

– Pro caralho com esses estúpidos desenhos! Vá fazer minha janta, estou morrendo de fome. Uma vagabunda dessas, não faz nada que preste nessa casa!

– Não me chame de vagabunda!

Júlia recuou ante o olhar de ódio do homem. Não deveria ter falado aquilo e agora todo seu corpo temia.

– É vagabunda sim! – Rasgou o papel em vários pedaços.

– Não!

Jogou os pedaços no chão.

– Limpe esta porra agora e faça minha janta. Continuar lendo

Camp NaNoWriMo – Estarei lá

Olá, pessoal! Então, para quem não sabe eu participei da edição de 2014 do NaNoWriMo. Como eu já expliquei aqui, o National Novel Writing Month é uma espécie de projeto que busca incentivar escritores iniciantes a escreverem suas obras. Todo ano, durante o mês de novembro, os participantes são desafiados a escrever um esboço de livro com no mínimo 50 mil palavras. Isso mesmo, 50 mil palavras. Um desafio e tanto. São pouco mais de 1.600 palavras por dia, todos os 30 dias do evento. O objetivo não é competir para ver quem escrever mais ou melhor. É mais um desafio pessoal, de atingir a meta das 50 mil palavras. Continuar lendo