Sobre a Arte da Escrita | Diálogos: como os utilizei na prática

Na primeira parte dessa postagem, falei sobre diálogos e como eles deixam o texto mais rico. Comentei como o Quentin Tarantino escreve diálogos primorosos e como utilizar essa técnica para evitar infodump. Agora, na segunda parte, mostrarei como utilizei tudo isso na prática: no romance que escrevi.

Peço desculpas por está puxando a brasa para a minha sardinha, mas é a vida. Não é somente ataque de oportunidade pra falar do meu livro ou preguiça de pensar em outra coisa. Tem outros motivos. Primeiro, o texto já está lapidado. Diferente do exemplo que postei na primeira parte, no qual pensei por meia hora, aqui eu trabalhei o texto várias vezes, durante meses. Segundo, como é um texto meu, sei exatamente o que eu queria ao inserir essa ou aquela frase. Assim, fica mais fácil eu explicar as técnicas que apliquei, e o raciocínio que usei ao escrever dessa ou daquela maneira.

Farei isso em duas partes. Na primeira, mostrarei como lidei com infodump em meu texto. Na segunda, mostrarei como foi a construção de uma das personagens. Todo isso utilizando diálogos, claro. Continuar lendo

Anúncios

Mito de criação de Erys

Olá, pessoal! Hoje estou aqui para falar um pouco mais do meu livro. Mais precisamente, do mito de criação de Erys. Há vários mitos que contam como surgiu o mundo no qual se passa a história, cada povo ou cultura tem a sua. Essa é apenas uma das versões, a versão da religião lysiniana, a maior religião politeísta de Erys. Ela é fortemente baseada na ideia de ordem e caos e equilíbrio do universo. Espero que gostem! Continuar lendo

A Feira de Jyrió

Olá, pessoal! Faz algum tempo que não posto nada no blog. Para mantê-lo ativo, resolvi postar algumas coisas do livro que estou escrevendo. Sim, para quem não sabe, estou escrevendo um livro, e se tudo der certo pretendo publicá-lo ano que vem. Chama-se “As Crônicas de Erys”.  Eu disponibilizo alguns capítulos para degustação no Wattpad.

O poema abaixo é uma antiga canção na mitologia do clã da Lua, um dos treze clãs humanos que habitam Erys. Chama-se a “A Feira de Jyrió” e conta a história de um jovem cavaleiro que se apaixonou por uma violinista que conheceu na famosa Feira de  Jyrió, o maior mercado à céu aberto do continente Niith. Espero que gostem. Continuar lendo